Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de uma Caçadora

Para entenderem a minha loucura precisam, primeiro, de conhecer a minha paixão. Quero mostrar que a minha paixão é muito mais do que o simples acto de matar... Que a minha paixão é uma forma de estar na vida!

Diário de uma Caçadora

Para entenderem a minha loucura precisam, primeiro, de conhecer a minha paixão. Quero mostrar que a minha paixão é muito mais do que o simples acto de matar... Que a minha paixão é uma forma de estar na vida!

Portugal e Espanha unem-se na gestão dos parques naturais de Xurés e Gerês

Espanha e Portugal chegaram a um acordo para gerir conjuntamente os parques naturais de Xurés (Galiza) e Gerês (Portugal). 

Segundo a notícia publicada na "La Voz de Galizia", esta é uma medida pioneira na Europa, com a criação do primeiro parque internacional entre fronteiras.

Esta decisão política e técnica, levará a uma gestão de 93.000 hectares destas áreas protegidas, entre Ourense e o norte de Portugal.

Contudo, há alguma polémica envolta nesta notícia. Se por um lado, é um facto que esta medida é muito importante na prevenção de incêndios em ambos os lados da fronteira, e na proteção da fauna e flora; por outro, há uma proposta que não é do agrado de todos - a reintrodução da cabra montês em território português.

Tal como aconteceu com a introdução da espécie em território francês, o setor turístico e cinegético espanhol não aceitou de bom agrado esta decisão, alegando que desta forma esta espécie deixará de estar exclusivamente em território espanhol. Muitos caçadores estrangeiros iam a Espanha exclusivamente para caçar este animal e, desta forma, poderão existir algumas modificações no turismo cinegético espanhol.

 

(Notícia retirada do site Jara Y Sedal, 08 Agosto 2017)

 

cabras-monteses-edit.jpg

 

 

Cuidados a ter com os cães antes do início da época

A época de caça está a começar! Muitos caçadores só caçam e só se sentem bem a caçar com os seus companheiros: os cães.
Sejam cães de parar, os chamados "cães coelheiros" ou os cães de matilha... É necessário prepará-los para o que aí vem. Como? O que se deve fazer?
Aqui ficam algumas dicas.
 
Quando falamos nos cães dos caçadores, muitas pessoas têm uma ideia completamente errónea da realidade. Pensam que são cães que estão presos à corrente, que só saem quando é época de caça e que comem uma vez por semana. Nada mais errado. Como já vos mostrei há algum tempo neste post, os caçadores tratam de forma exímia os seus cães, considerando-os como um membro da família. 
 
Portanto, cuidar destes cães de caça requer um trabalho diário. Todos os dias, durante um ano inteiro, há que tratar, cuidar, mimar, treinar e preservar aquilo que temos de melhor: os nossos cães.
 
Durante a época de caça, a forma como tratamos dos cães é diferente - para além da altura do ano, em que está mais frio, os cães têm mais desgaste físico e, normalmente, há um reforço alimentar (por exemplo, carne com arroz), de forma a fornecer mais energia e mais proteína para os cães. São cães que estão altamente treinados e que têm uma condição física peculiar.
 
Quando termina a época de caça, e quando chegam os meses mais quentes, estes cães reduzem significativamente a sua atividade física, principalmente porque as condições metereológicas assim o ditam.
 
Nesta altura, os cuidados são igualmente importantes, contudo é provável que o cão tenha tendência para engordar e para ficar "em baixo de forma". E obviamente isso irá ser notório no início da época de caça.
 
Então o que deve ser feito?
 
1) ALIMENTAÇÃO - É muito importante ter cuidado com a alimentação, adotando uma dieta hipocalórica - por exemplo, reduzir a quantidade de comida ou escolher uma ração menos rica em termos nutricionais.
Atenção: nunca sair com o cão depois deste comer, pois pode provocar uma torção de estômago (o estômago torce-se sobre si mesmo formando um nó) e, se o animal não for socorrido, pode morrer entre 6 a 12 horas.
 
2) DESPARASITAÇÃO - É fulcral que desparasite os seus cães, pois é um dos principais cuidados básicos de saúde a ter com eles. A desparasitação consiste na eliminação de parasitas presentes no organismo do animal; seja interna (endoparasitas - parasitas intestinais, pulmonares e urinários); ou externa (ectoparasitas - pulgas, carraças, moscas, ácaros). Ao desparasitar o seu cão está automaticamente a melhorar a sua qualidade de vida e a aumentar a resistência a problemas de saúde que, eventualmente, podem aparecer.
 
3) TREINO - Claro que o treino é uma das ferramentas básicas para que possamos usurfruir das competências do nosso cão, durante o ano inteiro. Nesta altura, em que o cão esteve um período de tempo parado ou com menos "ritmo de trabalho", é muito importante que se comece a sair com os cães, pouco a pouco.
Levá-los ao campo, logo de manhã (atenção ao calor), deixá-los correr livremente, tentar que vejam algumas peças de caça (se possível caça brava), é deveras importante. 
Ao treiná-los nesta altura, é essencial que se tenha especial atenção ao treino de obediência. Re-lembrar ou voltar a ensinar tudo aquilo que havia sido aprendido, pois esse é o primeiro passo parater um cão obediente e que cace para si - por exemplo, sentar-se, obedecer à palavra "Não"; vir ao nome; cobrar à ordem; andar a trela, entre outros.
 
4) CACHORROS - Se vai iniciar a época de caça com um cachorro, é fulcral ter dois aspetos em conta: habituar o cão a andar de carro (atenção às más disposições, ao barulho e ao controlo dos esfíncteres) e habituar o cachorro aos tiros. Comece por dar pequenos passeios de carro com o cachorro. Como recompensa, leve-o ao campo, deixe-o correr, deixe-o descobrir a sua paixão - ele acabará por associar o andar de carro com o acto de caçar.
Relativamente aos tiros, comece por fazer alguns barulhos mais bruscos e depois experimente dar um tiro com o pistolete, para ver a reação do cachorro. Se for destemido, poderá continuar no processo de adaptação aos tiros. Se revelar alguma timidez, deverá ter especial atenção.
É muito importante que o cachorro tenha um processo de sociabilização adequado - leve-o a passear à rua, a ver pessoas, a brincar com outros cães e/ou crianças; a ouvir vários barulhos... Tudo isso é fundamental para o caráter do seu cão.
 
5) CUIDADO COM O TEMPO - No início, não sacrifique muito o seu cão. Ele não está habituado a aguentar muitas horas de exercício físico e, ainda com a agravante do tempo quente. Vá saindo, pouco a pouco, com os cães, principalmente no período entre as 07:00 e as 09:00h. Leve sempre consigo água e açúcar.Sim, açúcar. Várias são as vezes em que os cães podem sentir-se mal, com quebras, e o açúcar poderá ajudar. Sabemos que os nossos cães gostam de dar tudo por tudo, e com a ânsia e a paixão com que saem no início, sem estar habituados, poderá levar a estados de exaustão. E mais vale prevenir que remediar...
 
6) CICLOS DAS CARRAÇAS E PRAGANAS - Este ano houve muitas carraças e praganas, nomeadamente, no ciclo da primavera (março, abril e maio). Como o tempo ainda está quente e como as alterações climáticas sãobem visíveis, este ciclo pode ainda continuar. E, portanto, tenham em atenção, depois dos cães correrem e caçarem, a estes parasitas. Antes de prender os cães no carro, analisem-nos, para ver se está tudo bem.

 

Bom início de época! 

ML.

 

12119075_10153065526890685_371523571977249657_n.jp