Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Diário de uma Caçadora

Para entenderem a minha loucura precisam, primeiro, de conhecer a minha paixão. Quero mostrar que a minha paixão é muito mais do que o simples acto de matar... Que a minha paixão é uma forma de estar na vida!

Diário de uma Caçadora

Para entenderem a minha loucura precisam, primeiro, de conhecer a minha paixão. Quero mostrar que a minha paixão é muito mais do que o simples acto de matar... Que a minha paixão é uma forma de estar na vida!

A Caça como uma forma de estar na vida

Há algum tempo atrás foi-me feito o convite para fazer uma Conferência sobre a Caça e sobre os Cães de Parar. Aceitei-o, sem pestanejar e com um enorme orgulho. Ontem foi o dia... Mais uma vez agradeço a quem me convidou, agradeço à Organização e espero que tenham todos gostado. 

Deixo-vos aqui um breve resumo daquilo que foi a minha apresentação.

 

Decidi estruturar a minha apresentação nos seguintes temas:

 

1) Comecei por contar um pouco da minha história, através de uma série de imagens - desde pequena, passando pelos tempos em que fui contra a caça e acabando nos tempos em que comecei a ser caçadora - caça menor e caça maior; e juiz de provas de trabalho e Santo Huberto;

2) Será a Caça somente o ato de matar? Um dia de caça... Um dia de vida... Aqui contei o que é um dia de caça para mim e porque o ato de matar é a última instância na caça.

3) O Fim da Caça... Como e porquê? Manifestei a minha opinião sobre o fim da caça poder estar a chegar, nomeadamente:

♦ devido aos Governantes (taxas e mais taxas que levam 10.000 caçadores a desistir por ano);

♦ devido aos defensores extremos dos animais: PAN - 1 deputado, 7 ajudantes e 20 metros quadrados com cerca de 100.000 mil seguidores no Facebook... Os números de seguidores da Fencaça e da Confederação são mínimos...; Falei também, neste ponto, dos vegetarianos/vegans e da força que estão a ter - curioso que em 2007 eram 30.000 e, em 2014, já 200.000. Uma das conclusões a que chego é que colocam as pessoas em "gaiolas", em nome do respeito pelos animais...;

♦ devido aos matadores: como já tenho vindo a falar, constantemente, os matadores são, no meu ponto de vista, o grande mal para estarmos como estamos hoje. Insisti muito neste ponto, dando também o exemplo do cuidado com as peças de caça abatidas e demonstrando várias fotografias decadentes do que se tem vindo a passar (ex: listados);

4) O Futuro das espécies cinegéticas e da Caça:

♦ falei dos exemplos do coelho bravo (como está a situação neste momento); da perdiz brava (o que aconteceu e o que poderemos fazer) e do javali (apesar de praga, não podemos caçar aos javalis como se fossem coelhos - senão, qualquer diam, arriscamo-nos a que, também eles, possam desaparecer);

♦ O Futuro da Caça passa por transmitir uma série de ideias importantes, nomeadamente:

          ♦ a caça é a atividade humana mais antiga (falei da história da caça, desde o Australopiteco até aos dias de hoje);

          ♦ a importância da gestão cinegética e do controlo das espécies (é essencial haver uma re-equilibração da pirâmide ecológica que, não tendo a ajuda do Homem, não será feita);

          ♦ carne de caça vs. carne industrializada (em Portugal, em cada 4 minutos e 2 segundos, são mortos tantos animais pela indústria alimentar, quanto touros em touradas num ano inteiro - não será melhor começarem a preocupar-se com as indústrias alimentares?);

          ♦ mostrar a quem se interesse que existem presas e predadores e que existem animais que comem outros animais, ou seja, o Homem não é nem nunca será o único predador; 

          ♦ Economia do País - só em 2014 o Estado recebeu 10.000 euros nas taxas de zona de caça e licenças de caça. Engraçado, é que temos um potencial 1000 milhões de euros e em 2002 (que são os últimos dados recolhidos, infelizmente, demos 200 milhões de euros ao Estado. Com o quê? Vejam no artigo que escrevi, está discriminado tudo o que gastamos e ajudamos a ganhar, com a Caça;

          ♦ O Futuro dos cães de caça - será que a funcionalidade dos cães de caça é andar 30 minutos por dia de trela?;

          ♦ Por ano perdemos cerca de 10.000 caçadores. Em 2001 foram tiradas 12.886 cartas de caçador e, em 2013, apenas 4150. Na época de 2008/2009 foram tiradas 152.513 licenças de caça; na época de 2012/2013 apenas 132.799. São os últimos dados que consegui recolher. Contactei muita gente e ninguém tinha essa informação para me dar ou, caso tivessem, teria de mandar uma carta e não saberiam quando poderiam responder (se é que poderiam....);

          ♦ Temos que equilibrar a relação Homem – Natureza; equilibrar a relação da cidade com o campo, tentando re-pensar em soluções para acabar com o êxodo rural; temos de tornar aldeias e campos “templos de bem estar”; passar a Mensagem a Crianças e Jovens e, sobretudo, limpar a nossa imagem (principalmente nos OCS).

 

A Conclusão de tudo isto é: Temos que nos UNIR!!!!!!!!!

 

A segunda parte da minha apresentação foi sobre os cães de caça e as provas de trabalho e Santo Huberto, intitulando-se "A Caça como uma forma de saber Amar":

1) Cães de Parar, do 7º grupo - continentais e britânicos: falei especificamente no epagnuel breton, no braco alemão, no perdigueiro português, no setter inglês e no pointer. Ainda falei nas caraterísticas essenciais que tornam um cão de parar num BOM cão de parar;

"Um cão de parar é diversificado, amigo, leal, trabalhador e com uma paixão enorme pela caça. Por vezes, é teimoso, quer fazer as coisas à sua maneira mas, no final, ficam apenas os momentos de caça; as paragens sobre as espécies; a felicidade com que as trazem até nós; aquela beleza de andamentos que os caracterizam e, mais importante que tudo, a lealdade e a amizade que eles têm pelo seu caçador";

2) O Podengo Português, do 5º grupo. 3 tamanhos, 2 tipos de pêlo - função de cada um;

3) Provas de Trabalho: Provas de Santo Huberto; Provas de Caça Prática; Provas de Primavera; TAN (Teste de Aptidões Naturais); Derby e Juniores;

 

"Não quero grandes coisas na minha vida… Só pequenas coisas…

Que tornem GRANDE a minha vida…"

 

ML.

2016-04-04 12.26.55.jpg2016-04-04 12.26.51.jpg

2016-04-04 12.26.46.jpg2016-04-04 12.26.49.jpg

 

2016-04-04 12.26.33.jpg2016-04-04 12.26.24.jpg