Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Diário de uma Caçadora

Para entenderem a minha loucura precisam, primeiro, de conhecer a minha paixão. Quero mostrar que a minha paixão é muito mais do que o simples acto de matar... Que a minha paixão é uma forma de estar na vida!

Diário de uma Caçadora

Para entenderem a minha loucura precisam, primeiro, de conhecer a minha paixão. Quero mostrar que a minha paixão é muito mais do que o simples acto de matar... Que a minha paixão é uma forma de estar na vida!

A Caça tem um grande impacto na conservação da vida selvagem!

Li um artigo de Brandon Butler, o diretor executivo da Missouri Conservation Federation. Como o achei tão interessante e como partilho desta mesma opinião: os caçadores são os maiores conservadores da natureza, decidi partilhar convosco algumas das ideias base deste artigo e alguns dos exemplos práticos e reais que não deixam margem para dúvidas. 

Com base na ciência e nas evidências concretas, estou certa de que as pessoas conseguirão perceber que os caçadores são os mais interessados na conservação da natureza e das espécies.

 

O que é, então, a conservação? A resposta é simples: a conservação é, nada mais, nada menos, que o uso sábio dos nossos recursos. Vamos dar um exemplo, para ser mais simples. Quando se cortam árvores, para uso da madeira, não se cortam todas. Deixa-se sempre um certo número de árvores, para haver uma conservação para o futuro. Passa-se a mesma coisa na caça e na pesca.

Hoje em dia, as pessoas não sabem o que é a verdadeira conservação da natureza e das espécies. Ou então preferem não saber... Argumentam opiniões, ignorando os verdadeiros factos!

 

E sem a conservação das espécies não haveria, por exemplo, veados de cauda branca ou perus selvagens. Desde 1900, que os caçadores americanos se juntaram para exigir uma mudança no manuseamento da vida selvagem. E, desde aí, que isso continuou a ser feito, tanto nos EUA (Estados Unidos da América), como em outros países.

Os caçadores de hoje em dia regem-se pela ética e pelas regras. Sabem que as suas ações e as suas despesas são uma parte importante para sustentar as populações de animais selvagens.

Um dos exemplos mais abordados neste artigo, são os perus selvagens, que estiveram em extinção em alguns estados americanos, por mais de um século. Graças aos caçadores e ao trabalho desenvolvido pela National Wild Turkey Federation’s foi possível retornarem aos milhares.

Outro exemplo, são os alces. Graças aos caçadores e à Rocky Mountain Elk Foundation, estes animais têm-se fixado em regiões como Missouri, Kentucky, Arkansas, Michigan, Virgínia, etc.

 

Como é isto feito? Há pessoas que trabalham somente nestas áreas, sendo pagas com o dinheiro dos caçadores. Com base na ciência, há leis e regras, que especificam o número de dias de caça, a altura do ano e o número de espécies que podem ser abatidas, garantindo assim o futuro da conservação. Isso é feito nos EUA, como em tantos outros países, tal como em Portugal.

 

Também neste artigo de Brandon Butler, é possível percebermos que são os caçadores e pescadores que ajudam nesta trabalho de conservação (através das licenças e outras taxas que têm de pagar). Os fundamentalistas não têm qualquer papel nisso, pois não há nenhuma contribuição por parte dos mesmos. Para terem uma ideia, de acordo com a Congressional Sportsmen’s Foundation, Missouri (um estado dos EUA), tem 1,28 milhões de caçadores e pescadores, que gastam 1,67 biliões de dólares por ano e ajudam a que seja possível empregar 28,895 pessoas.

 

Sem o apoio financeiro e a paixão dedicada dos caçadores, a vida selvagem teria muitas repercussões. Não haveria, por exemplo, financiamento para ajudar os morcegos que sofrem do "síndrome de nariz branco". Não haveria dinheiro para a recuperação de urso preto ou para salvar espécies que nem nunca ouvimos falar.

Os caçadores trabalham para uma maior conservação e proteção das populações. Se eles não existissem, viveríamos num mundo muito diferente, um mundo com menos vida selvagem e com mais espécies extintas.

Portanto, creio que já chega de dizerem que os caçadores são selvagens, assassinos ou que não se importam! Isso é uma mentira extrema! E quem o diz é porque não quer ter conhecimento da verdadeira realidade...

ML.

 

(Artigo: Butler, B. (2017). Hunting has major impact on wildlife conservation. In: http://www.columbiatribune.com/news/20171104/hunting-has-major-impact-on-wildlife-conservation)

 

7993-004-ED08C315.jpg