Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Diário de uma Caçadora

Para entenderem a minha loucura precisam, primeiro, de conhecer a minha paixão. Quero mostrar que a minha paixão é muito mais do que o simples acto de matar... Que a minha paixão é uma forma de estar na vida!

Diário de uma Caçadora

Para entenderem a minha loucura precisam, primeiro, de conhecer a minha paixão. Quero mostrar que a minha paixão é muito mais do que o simples acto de matar... Que a minha paixão é uma forma de estar na vida!

Estudo em Harvard confirma "Se o ser humano não tivesse passado a consumir carne, não teria evoluido"

Várias são as teorias que sustentam a ideia de que o ser humano não teria evoluído se não tivesse consumido carne. No entanto, muitos discordam, dizendo que poderíamos ter comido frutas e legumes a vida inteira e a espécie evoluiria da mesma forma.

 

Mas agora, os investigadores da Universidade de Harvard vieram dar novas bases científicas, com um estudo que levaram a cabo e que foi publicado na Nature. Neste estudo, concluem que se o homem não tivesse tido uma dieta com quantidades generosas de proteína nos tempos antigos, o ser humano não evoluíria como evoluiu. Há pelo menos três milhões de anos que o homem primitivo iniciou uma alimentação à base de carne e o segredo da nossa evolução centra-se na forma com que a "dieta da carne" economizou 2.5 milhões de mastigações por ano e muitas calorias, justamente porque usava ferramentas específicas para cortá-la em pequenos pedaços.

A parte mais chata da vida dos nossos primos macacos é a mastigação, sendo que 6 horas do seu dia é para essa função; sendo possível devido aos grandes dentes e mandíbulas que têm e que os nossos antepassados também tiveram.

 

Portanto, esta mudança na alimentação trouxe uma refeição muito mais rica em calorias e com necessidade de mastigar menos vezes e isso aumentou os níveis gerais de nutrientes no organismo.

O cozinhar a carne, que facilitou ainda mais a mastigação, veio a acontecer muito mais tempo depois, há 500 mil anos atrás.

 

Esta investigação foi feita com um grupo de homens e o objetivo primordial era que mastigassem carne de cabra (carne semelhante há que havia na altura - dura) e vegetais. Usaram-se sensores de eletromiografia (colocavam-se eletrodos na face de cada um) e foi medida a quantidade de energia e tempo que os músculos da cabeça e mandíbula tiveram que exercer para mastigar e engolir as amostras inteiras ou preparadas das três formas antigas.

A primeira coisa que descobriram foi que é quase impossível comer carne crua se tem a dentição humana (ou até mesmo macacos). Mastiga-se e volta-se a mastigar e parece que nada acontece. 

Cortar a carne, seja com uma faca ou com uma pedra afiada, muda tudo isso; pois são mais fáceis de mastigar e de digerir.

 

E foi então comprovado, segundo o teste, que com a ingesta de carne os homens primitivos passaram a economizar 2,5 milhões de mastigações durante o ano.

 

Mas quais são as vantagens disto? Uma delas foi a quantidade de tempo que estes homens ganharam, pois já conseguiam terminar as suas refeições muito mais rápido. Instintivamente, usavam este tempo para caçar e obviamente, comerem mais e mais carne. Isto foi de extrema importância, porque o cérebro é um órgão nutricionalmente exigente e, para crescer, comer carne foi essencial, pois fornecia muito calorias e muito menos esforço.

Assim que passaram a processar a carne, os dentes grandes e afiados tornaram-se “desnecessários” e a mandíbula tornou-se menos pronunciada e suportada por menos músculos.

Obviamente que isto levou a grandes mudanças no crânio e no pescoço, dando espaço para o crescimento do cérebro, uma melhor termorregulação e órgãos de fala mais avançados (um "focinho" menor deixou espaço para a formação de lábios mais manobráveis). Com o crescimento da massa encefálica o homem primitivo tornou-se mais intelectual e inteligente.

Alguns investigadores afirmam que o processo de cozinhar os alimentos é que levou à evolução da espécie humana. Zink e Lieberman dizem que comer carne e conseguir cortá-la forneceu o impulso inicial para os dentes e mandíbulas menores; e o acto de cozinhar terminou o trabalho mais tarde.

 

Artigo: Katherine D. Zink  & Daniel E. Lieberman (2016), Nature

 

Simple stone tools may have allowed early <i>Homo</i> to start eating meat and root vegetables, even before cooking became common.
&lt;img data-attachment-id="38780" data-permalink="http://diariodebiologia.com/2017/03/estudo-de-harvard-casou-polemica-vegana-se-o-ser-humano-nao-tivesse-passado-a-consumir-carne-nao-teria-evoluido/comer-carne-evolucao/" data-orig-file="https://i2.wp.com/diariodebiologia.com/wp-content/uploads/sites/4/2017/03/comer-carne-evolucao.jpg?fit=700%2C350" data-orig-size="700,350" data-comments-opened="1" data-image-meta="{&amp;quot;aperture&amp;quot;:&amp;quot;0&amp;quot;,&amp;quot;credit&amp;quot;:&amp;quot;&amp;quot;,&amp;quot;camera&amp;quot;:&amp;quot;&amp;quot;,&amp;quot;caption&amp;quot;:&amp;quot;&amp;quot;,&amp;quot;created_timestamp&amp;quot;:&amp;quot;0&amp;quot;,&amp;quot;copyright&amp;quot;:&amp;quot;&amp;quot;,&amp;quot;focal_length&amp;quot;:&amp;quot;0&amp;quot;,&amp;quot;iso&amp;quot;:&amp;quot;0&amp;quot;,&amp;quot;shutter_speed&amp;quot;:&amp;quot;0&amp;quot;,&amp;quot;title&amp;quot;:&amp;quot;&amp;quot;,&amp;quot;orientation&amp;quot;:&amp;quot;0&amp;quot;}" data-image-title="comer-carne-evolucao" data-image-description="" data-medium-file="https://i2.wp.com/diariodebiologia.com/wp-content/uploads/sites/4/2017/03/comer-carne-evolucao.jpg?fit=300%2C150" data-large-file="https://i2.wp.com/diariodebiologia.com/wp-content/uploads/sites/4/2017/03/comer-carne-evolucao.jpg?fit=700%2C350" class="aligncenter size-full wp-image-38780" src="https://i2.wp.com/diariodebiologia.com/wp-content/uploads/sites/4/2017/03/comer-carne-evolucao.jpg?resize=700%2C350" alt="" srcset="https://i2.wp.com/diariodebiologia.com/wp-content/uploads/sites/4/2017/03/comer-carne-evolucao.jpg?w=700 700w, https://i2.wp.com/diariodebiologia.com/wp-content/uploads/sites/4/2017/03/comer-carne-evolucao.jpg?resize=300%2C150 300w" sizes="(max-width: 700px) 100vw, 700px" data-recalc-dims="1" /&gt;