Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Diário de uma Caçadora

Para entenderem a minha loucura precisam, primeiro, de conhecer a minha paixão. Quero mostrar que a minha paixão é muito mais do que o simples acto de matar... Que a minha paixão é uma forma de estar na vida!

Diário de uma Caçadora

Para entenderem a minha loucura precisam, primeiro, de conhecer a minha paixão. Quero mostrar que a minha paixão é muito mais do que o simples acto de matar... Que a minha paixão é uma forma de estar na vida!

Final do Campeonato Nacional da CNCP

Christopher Reeve, o conhecido ator que fez de Super Homem, disse uma vez que "um herói é um indivíduo comum que encontra a força para perseverar e resistir, apesar dos obstáculos”.

Não podia estar mais de acordo. E, uma vez mais, isso foi demonstrado neste fim de semana, em que se realizou a final do Campeonato Nacional de Santo Huberto da CNCP; onde conseguiram chegar os verdadeiros heróis; aqueles que nunca desistiram e que trabalharam para chegar até aqui. 

Sabem que ser participante deste tipo de provas nem sempre é fácil. Há que abdicar de muita coisa e, por vezes, de muitas pessoas. Não são apenas os 15 minutos de prova. Há muito mais além disso. Há horas "perdidas" a treinar cães. Há dias constantes a tratar deles e a alimentá-los. E há muitos fins de semana longe da família. É uma escolha, é certo; mas é uma escolha corajosa e que custa, eu sei. Custa não poder estar Sábados e Domingos com a mulher ou com os filhos a brincar e a passear. Custa não poder ir a um aniversário de um familiar, porque as provas coincidem nesse mesmo dia. E custa também ter de fazer kms e kms, por vezes sozinho e de madrugada; com poucas horas de sono ainda. 

 

Por isso mesmo, vos chamo de heróis. Todos são heróis; por terem chegado até aqui mas, sobretudo, por serem quem são e por fazerem o que fazem!

 

E esta final do campeonato teve início na Sexta feira, com um jantar de inauguração nos Bombeiros Voluntários do Cadaval, onde estavam presentes todos os concorrentes, juízes, postores e demais acompanhantes. O jantar correu de forma tranquila e, após isso, foi tempo do João Pereira (um dos organizadores de todo o evento) dar as boas vindas a todos. Seguiu-se o discurso do Capitão Faustino, Presidente da Oestecaça (Federação que recebeu este ano o Campeonato Nacional), e do Sr. José Bernardo, Presidente da Câmara Municipal do Cadaval. 

 

 

No final, foi apresentado um vídeo de boas vindas a todos. Lembrei-me de o fazer na Terça feira, e o meu pai disse-me "Era uma ideia muito gira, mas o problema é fazê-la em tão pouco tempo". E feliz ou infelizmente, quando meto uma coisa na cabeça vou até ao fim. Fiz esse vídeo em dois dias, a dormir somente 4 horas. Mas consegui; aliás conseguimos, porque sem a preciosa ajuda do meu pai e do Rui Bonito não seria possível.

No vídeo quis dar a conhecer um bocadinho de todos os presentes e, sobretudo, demonstrar a Família unida que somos e que o mais importante de tudo nesta vida é o amor! Deixo aqui o link do vídeo:

 

https://www.youtube.com/watch?v=a0J2oevNhsA&feature=youtu.be

 

No final, houve o sorteio das séries, campos, juízes, concorrentes e postores; em que toda a gente conseguiu assistir.

Estavam presentes 27 concorrentes: FACIRC (Rui Vaz; Alexandre Magalhães; David Faria); FCPBI (Jorge Silva; Carlos Paiva; Maguil Freire); FCPBL (Rui Pinto; António Matias; Pedro Carvalho); FCCPDV (Rui Bonito; Paulo Vieira; João Simões); OESTECAÇA (João Gil; André Costa; Luís Delgado); FAC (Domingos Carloto; Valdemar Costa; Nuno Godinho); FCA (Jorge Piçarra; Paulo Correia; Joaquim José); MADEIRA (Ricardo Freitas; João Sousa; Carlos Baptista) e AÇORES (Pedro Araújo; Ricardo Rodrigues; José Luís Cunha).

Estavam presentes 9 juízes (2 de cada federação): OESTECAÇA (José P. Leitão; Joaquim Rosa); FCA (João Lisa); FAC (Vítor Serrano; José Gonçalves); Fernando Fonseca; Sandra Esteves; FCPBL (Paulo Rocha; Paula Estrelo).

Estavam presentes 3 postores: José P. Comenda; Hilário; Renato.

Estavam presentes 3 delegados de campo: Paulo Filipe; Fernando Henriques; Sandra Plácido.

 

 

SÁBADO

No Sábado de manhã, dirigimo-nos até Alguber (terra já famosa por acolher de forma tão hospitaleira toda a Família do Santo Huberto), onde fomos presenteados com um pequeno almoço "de hotel", como muitos salientavam. Tudo estava fantástico, assim como a organização de todos os concorrentes, juízes, postores e delegados de campo; na saída para as séries. Os terrenos eram típicos daquela região; embora um terreno fosse mais diferente, com menos coberto e mais "despido" (isto porque houve uns problemas de última hora e este não era o terreno que estava no plano). Ainda assim, o tempo também ajudou, estava fresco e o vento era constante (mas também variava de campo para campo). As prestações, umas melhores que outras, foram decorrendo de forma calma e organizada; com a preciosa ajuda dos Delegados de Campo, que iam sorteando os concorrentes, um a um, no terreno.

 

Foto de Antonio Jose.

 

Também tenho de deixar uma felicitação a toda a organização, que se mostrou muito preocupada com o bem estar de todas as pessoas, providenciando um pão com chouriço acabado de fazer, para o meio da manhã. Todos estavam deliciados. 

 

Seguiu-se o almoço em Alguber, e mais uma vez agradecemos ao SR. Pratas, Presidente da JUnta de Freguesia, todo o serviço e toda a amabilidade prestada. Depois do almoço, foram afixados os resultados e foi tempo de celebrar. Para isso, fomos até ao recinto da aldeia, onde estavam a decorrer as festas. Entre música, quermesse, largada e muito boa disposição, o resultado foi apenas um: uma tarde de diversão.

 

Foto de Ana Paula Ferreira.

 

E depois disto, ainda tivemos o prazer de comer uma carne deliciosa, assada por um senhor que tinha um dom para aquilo. Além disso, assou também perdizes que estavam a ser gabadas por todos os presentes. Um lanche ajantarado que ditava a despedida daquele dia.

 

DOMINGO:

Depois do tal pequeno almoço de hotel, e da saída para os terrenos, foi tempo de ver como estava tudo a correr. Entre os vários campos e os vários concorrentes, íamos vendo o que se estava a passar e o que era necessário para que nada faltasse. Andei estes dois dias com o JOão Pereira, um dos grandes mentores desta prova, a assegurar que tudo decorria de forma exímia. Este era o dia de todas as decisões e o nervosismo e ansiedade dos concorrentes era visível. Uns estavam mais felizes que outros, mas ainda assim o espírito de convívio e alegria eram constantes.

 

Depois das provas feitas, procedeu-se à barrage, onde os três melhores dos dois dias iriam disputar o grande prémio. E, depois de feitas todas as prestações, a decisão final permanecia no "silêncio dos juízes". Ouviam-se uns palpites aqui, outros acolá, mas todos estavam ansiosos para saber o veredito final; que seria dado depois de um fantástico almoço, com tudo "do bom e do melhor".

 

Antes da divulgação, foi tempo de ouvirmos o discurso de agradecimento do Capitão Faustino; do Sr. Carlos Rodrigues, que estava em representação do Presidente da CNCP e do Sr. Presidente da Câmara do Cadaval. E no fundo, todos quiseram agradecer à maravilhosa organização e a todos aqueles que estavam ali.

O José P. Leitão deu os resultados mas, antes disso, chamou todos os juízes, postores e delegados de campo, para que os felicitassem com uma salva de palmas.

 

Depois de tudo isto, foi tempo de divulgar os resultados. Os prémios foram feitos pelo grande artista: Paulo Gonçalves e estavam maravilhosos. A Adega Cooperativa do Cadaval ofereceu uma garrafa de champanhe aos vencedores. A Câmara Municipal do Cadaval ofereceu também um saco com algumas lembranças a todos os concorrentes.

 

Campeão Nacional: Jorge Piçarra, com Geff (EBM)

Foto de Jorge Piçarra. 

 

Vice campeão: João Gil, com Voss (BAM)

Foto de João Gil.

 

Terceiro Lugar: Luís Delgado, com Jack (BAM)

Foto de Luis Delgado.

 

Foram dados os 4ºs, 5ºs e 6ºs lugares, para os concorrentes terem uma ideia dos seus resultados.

Além disso, foi também dado um prémio para o Melhor Cão (Troféu oferecido pelo Paulo Gonçalves). O vencedor foi o Voss, um braco alemão macho, do JOão Gil, que conseguiu obter a classificação de 50 pontos (25 + 25).

 

Foto de João Gil.

 

Na classificação por equipas, os lugares ficaram assim ordenados:

 

Campeões: OESTECAÇA (João Gil, André Costa e Luís Delgado)

Foto de Antonio Jose.

 

Vice-campeões: FCA (Jorge Piçarra; Paulo Correia e Joaquim José)

Foto de Antonio Jose.

 

Terceiro Lugar: FACIRC (Rui Vaz, Alexandre Magalhães e David Faria)

Foto de Antonio Jose.

 

OBRIGADA!

É apenas a palavra que vos quero dizer, a todos vocês. À OESTECAÇA que recebeu de braços abertos esta final e que preparou tudo de forma exemplar; ao João Pereira e toda a organização, ao Sr. Presidente da Câmara do Cadaval; Sr. José Pratas e restante equipa; juízes, postores, concorrentes, delegados de campo, acompanhantes, mulheres e filhos presentes e restantes convidados.

OBRIGADA por existirem e por fazerem aquilo que fazem!

OBRIGADA por serem perseverantes e por resistirem a todos os obstáculos. São os verdadeiros Heróis do Santo Huberto!

ML.