Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Diário de uma Caçadora

Para entenderem a minha loucura precisam, primeiro, de conhecer a minha paixão. Quero mostrar que a minha paixão é muito mais do que o simples acto de matar... Que a minha paixão é uma forma de estar na vida!

Diário de uma Caçadora

Para entenderem a minha loucura precisam, primeiro, de conhecer a minha paixão. Quero mostrar que a minha paixão é muito mais do que o simples acto de matar... Que a minha paixão é uma forma de estar na vida!

Milhares de animais são mortos todos os dias!

A caça... Os perigos da caça... Os caçadores assassinos... A destruição da natureza... Os animais assassinados...

 

Pois bem... Quem ataca a caça desta forma é somente por puro desconhecimento. Quem ataca a caça desta forma diz-se, na maioria das vezes, amante dos animais. É alguém que não come carne nem peixe, nem nada que derive dos mesmos; para não causar nenhum tipo de sofrimento aos animais. Respeito; não critico. O problema aqui é que o contrário não é verdade, ou seja, se eles não comem carne nem peixe, os outros também o devem fazer. Se eles gostam da cor verde os outros também têm de gostar e, feliz ou infelizmente, sabemos que as coisas não são bem assim.

 

Mas... E falando um pouco nesta ideologia, em que comem frutas, legumes e verduras; mas nada que maltrate ou mate animais eu pergunto uma coisa... Aliás, duas coisas.

 

Primeira questão: porque é que a caça é o vosso tema de ataque? Porque é que só pensam na caça, nos caçadores e em tudo o que isso envolve? Porque é que acham que é a caça a grande causa dos problemas que existem? Porque se caça um animal e comemo-lo a seguir? Acham que esse é o verdadeiro problema da natureza, da ecologia, da humanidade? Acham que é isso que acabará com os animais?

 

Vou-vos dar apenas alguns exemplos dos verdadeiros problemas ecológicos hoje em dia, caso desconheçam:

- O chumbo dos gases de escape dos automóveis encontrado no gelo da Gornelândia;

- O enxofre libertado pelas indústrias que acidifica grandes lagos e leva à morte de milhares de peixes;

- Os resíduos tóxicos que deformam geneticamente gaivotas e corvos marinhos;

- Ao limparem e destruirem as florestas tropicais (ex. para construção de estradas, habitações...), destroem espécies inteiras de animais;

- As condições a que os animais das indústrias alimentares estão sujeitos (sabiam que em Portugal, em cada 4 minutos e 2 segundos, são mortos tantos animais pela indústria alimentar quantos touros em touradas, num ano inteiro?);

 

E podíamos continuar... E particularizar várias situações, que ocorrem diariamente e colocam em causa toda a ecologia e vida humana e animal.

Contudo, o objetivo primordial é percebermos que as maiores ameaças à vida selvagem na Terra são a perda generalizada de habitat, venenos químicos e a exploração descontrolada ou indevidamente regulamentada.

 

A caça regulamentada e legalizada, é somente uma preocupação menor. E é algo que precisa urgentemente de ser diferenciado e compreendido.

E vocês não o querem fazer... Porque é mais fácil atacarem os caçadores que, por exemplo, os "Big Boss" das indústrias alimentares ou outros "Big Boss" quaisquer... E então atacam os seres "mais frágeis", os caçadores do meio rural, que poucos os nenhuns estudos têm e que são vistos como ignorantes e bêbados... Tal como nos processos de bullying - ataca-se o alvo mais fácil mas, ao atacarem é porque existe alguma falha no agressor. Falha essa, emocional ou não, e que precisa de ser resolvida...

 

Segunda questão: Ao não consumir nenhum produto animal, para não fazerem-nos sofrer, acreditam que estão realmente a defender os animais?

Vou-vos contar uma história. Uma história que acontece no mundo rural, com aqueles mesmos indivíduos que têm poucos estudos e que são bêbados, mas que até já evoluíram...

Quando eles vão semear, fazer culturas, plantar (o que quiserem chamar) têm de matar milhares de animais. Por exemplo: produzir proteína de trigo significa arar a terra de pastagem e plantá-la com sementes. Aração e colheita matam pequenos mamíferos, cobras, lagartos e outros animais (em grande número)…

Outra curiosidade: sabiam que existem pragas de ratos em diversos sítios, tal como no campo, nas sementes que irão plantar... Esses ratos têm de ser mortos, para não estragarem nada...

E ainda vos conto mais outra história, esta talvez mais conhecida: os ténis que usam, ou as botas da moda; ou ainda aqueles casacos quentes de cabedal... Sabiam que tudo isso é feito com animais? Eles têm de morrer, efetivamente, para que isso seja possível.

Sabiam que a maquilhagem usada pelas mulheres é testada com animais? Todos os dias... E todos os dias vocês a usam...

Sabiam que a ração que dão aos vossos animais de estimação é feita com animais? Sim, mais uma vez milhares de animais têm de ser mortos, para depois se fazer ração para outros animais... 

 

Ou seja, tudo é um ciclo. Tudo nasce, tudo cresce e tudo morre. Para uns nascerem, outros morreram. Para uns viverem, outros são mortos... A questão primordial é: não queiras mudar um mundo que não pode ser mudado; uma natureza que tem presas e predadores e sempre terá!

Se queres viver com o teu fundamentalismo, boa, continua. Mas nunca te esqueças que milhares de animais são mortos todos os dias; comas tu carne ou comas tu legumes e vegetais. 

A Natureza é assim, quer queiramos, quer não; quer gostemos, quer não... 

E sabem que mais? Podemos demonstrar todo o nosso amor pelos animais mas para que isso seja realmente possível e verdadeiro, esse amor terá de começar com pequenos gestos com os seres humanos à nossa volta, gestos de gratidão, amabilidade e compaixão. E, tal como disse o nosso Papa Francisco, "há quem sente compaixão pelos animais, mas esquece-se frequentemente do vizinho do lado..."

Espero que nunca te esqueças do vizinho do lado... Seria mau sinal!

ML.

 

461587-970x600-1.jpeg

minhoca_e_humus.jpg

Resultado de imagem para ratos mortos