Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário de uma Caçadora

Para entenderem a minha loucura precisam, primeiro, de conhecer a minha paixão. Quero mostrar que a minha paixão é muito mais do que o simples acto de matar... Que a minha paixão é uma forma de estar na vida!

Diário de uma Caçadora

Para entenderem a minha loucura precisam, primeiro, de conhecer a minha paixão. Quero mostrar que a minha paixão é muito mais do que o simples acto de matar... Que a minha paixão é uma forma de estar na vida!

Notícias falsas contra os caçadores

"Caçadores matam um dos maiores e mais velhos elefantes de África".

"Caçadores invadem Zoo de Paris e matam rinoceronte branco".

 

Acordei hoje e deparei-me com estas duas notícias, oriundas do mesmo órgão de comunicação social.

Há aqui duas coisas que precisam de ser distinguidas e talvez os jornalistas não tenham aprendido isso durante as aulas na faculdade ou nos valores e educação que tiveram. Quando se faz jornalismo, o importante é vender e ter o maior número de leitores. Tudo certo, até aqui. Mas para isso, não podem cair na mentira e na especulação. Não podem criar títulos "alarmantes" e completamente falsos, apenas para gerarem qualquer coisa... Nem sei bem o quê! Se na vossa vida são pessoas honestas e verdadeiras, aplaudo-vos; mas que o sejam também no vosso trabalho e que o saibam transmitir para a comunidade que vos lê, todos os dias. As pessoas não gostam de mentirosos e creio que vocês também não devem gostar de ser intitulados como tal. Mas hoje terei de o fazer. E, portanto, esta é a primeira coisa que precisa de ser distinguida: nem tudo o que lemos nos jornais é verdadeiro, porque acima de tudo, os "patrões" querem vender e ter o maior número de leitores!

 

O segundo aspeto fulcral é sabermos diferenciar um caçador legal de um caçador ilegal. E estou já a considerar que estas "pessoas" (para mim, estes seres desumanos) que fizeram estas ilegalidades têm carta de caçador (o que dúvido, mas vou considerar que nem tudo nesta notícia seja falso). Aliás, até vos posso dizer que em França nenhum meio de comunicação social afirmou que estes indivíduos eram caçadores... Mas enfim, continuemos!

Quando nós tiramos a carta de condução, sabemos que ao conduzir na auto estrada, por exemplo, o limite máximo de velocidade é 120. Ora, se não ultrapassarmos, estamos legais e agimos com consciência das regras que nos impõem. O problema talvez sejam as milhares de pessoas que caem na ilegalidade de andar a mais de 120. 

Essas pessoas têm, portanto, a carta de condução, mas comportamentos ilegais. Mas eu, que também tenho a carta de condução, não cometo essas ilegalidades. Simplesmente, porque não o quero fazer. E agora pergunto: poderemos nós colocar todos os condutores no mesmo saco? Dizer que os condutores não respeitam as regras, são "loucos" a conduzir e perigosos? Podem dizê-lo, claro, mas de mim não o dizem, certamente. Porque nem todos somos iguais e nem todos somos condutores ilegais!

 

E isto é o que se passa na caça, com os caçadores. Há caçadores legais e ilegais. Os caçadores ilegais intitulados, no meu ponto de vista, como seres desumanos matadores, são diferentes (e muito) dos caçadores que caçam dentro de todas as legalidades; que respeitam a natureza, as regras e as normas. E acreditem que são imensas (e ainda bem).

 

Dou-vos mais um exemplo. Infelizmente, há seres desumanos matadores que criam armadilhas para apanhar javalis, no campo. Sabem qual o primeiro comportamento de um caçador, nessa situação? Liga à entidade responsável para averiguar a situação e punir os possíveis ilegais. Ainda os ajuda a tirar a armadilha do terreno. Isto é um caçador, que se preocupa com o bem estar dos animais.

É dificíl que uma pessoa que não esteja ligada ao campo e à caça consiga perceber isto. Também não tinha essa capacidade, até decidir que tinha de fazer alguma coisa para ajudar os animais. Também colocava os caçadores "todos no mesmo saco"; até perceber qual a essência da caça e perceber que todos somos diferentes e que haverá sempre um vilão na história. E um super herói também...

 

Estas notícias que hoje saíram em destaque são simplesmente terríveis e desumanas. Mas não será também desumano da vossa parte, jornalistas, mentirem e suporem que os caçadores fazem este tipo de barbaridades? Espero que consigam perceber, um dia, a importância de um caçador na natureza, na defesa dos animais e na gestão de habitat. Talvez o percebam um dia sim, mas têm de estar predispostos para isso e deixar os fins de semana de copos, festas, centros comerciais e mantas no sofá. Até lá, continuem a ser contra a caça e contra os caçadores e continuem a escrever mentiras; enquanto comem a vossa sandes de fiambre de peru!

ML.

Imagem relacionada

 

 

3 comentários

Comentar post