Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário de uma Caçadora

Para entenderem a minha loucura precisam, primeiro, de conhecer a minha paixão. Quero mostrar que a minha paixão é muito mais do que o simples acto de matar... Que a minha paixão é uma forma de estar na vida!

Diário de uma Caçadora

Para entenderem a minha loucura precisam, primeiro, de conhecer a minha paixão. Quero mostrar que a minha paixão é muito mais do que o simples acto de matar... Que a minha paixão é uma forma de estar na vida!

O Respeito na caça

É urgente que nós caçadores saibamos respeitar os animais melhor do que ninguém... Se não formos nós a dar o exemplo, quem será? Depois queixamo-nos que as pessoas não nos percebem? Que está tudo contra nós? Este poderá ser um dos diversos motivos...

Há vários tempos que me deparo com algumas fotografias, nas tão mediáticas redes sociais, de jornadas de caça, que se finalizam com peças de caça abatidas.

Partilhar uma fotografia de um animal morto no facebook ou no instagram não é nem pode nunca ser assim tão linear. Há liberdade, há democracia e por isso podemos partilhar aquilo que queremos... Penso que não é bem assim! A liberdade e a democracia só devem existir se nós soubermos ter respeito.

E hoje venho falar de RESPEITO! Respeito pelos animais, respeito pela caça, respeito pelas peças abatidas e, sobretudo, respeito pelo nome que representamos: caçadores.

Matar uma peça de caça não é somente dar um tiro. Matar uma peça de caça envolve muito mais do que isso. Ao cair morta no chão, a peça de caça terá de ser tratada com todo o respeito. Ela merece toda a dignidade até ser ingerida por nós, humanos. 

Falemos do exemplo da caça menor: matamos uma perdiz. Alguns vão buscá-la e enfiam-na no colete, ficando toda engelhada. Nem sequer chegam a apreciá-la; a apreciar o bom trabalho que fizeram. O lance único que houve. Um momento que jamais será igual... Depois do tiro, devemos apreciar o cobro do cão, limpar a perdiz e "penteá-la", cuidar dela, tirar as penas estragadas do tiro e pendurá-la no fim. Nós conseguimos uma peça de caça, mostramo-lo com orgulho e repeitamo-la acima de tudo e não a "enxuvalhamos" dentro de um lugar frio, escuro e inóspita, como o colete.

Outro ponto importante: nunca atirem uma peça de caça morta pelo ar a outro caçador... Não preciso de detalhar... É somente um ato de ignorância e falta de respeito. Lá vem novamente a palavra respeito...

Na caça maior é onde me tenho deparado com coisas terríveis. Sim, terríveis. Primeiro que tudo, muitas pessoas que fazem montarias e que matam um javali, por exemplo, acham que é só isso. Matar o javali.

Jamais!

Algumas vezes, nem sequer os vão buscar ao sítio, esperando que cheguem os matilheiros (que não têm essa função) ou alguém da organização no fim. Claro que há situações que sozinhos não conseguimos tirar o javali de certo sítio; contudo, há outras que podemos puxá-los para junto de nós e ter todo um ritual de respeito e orgulho naquilo que fizemos. Apreciem o tiro que deram, apreciem o animal que têm à vossa frente. Coloquem-no à sombra, se possível, para não ficar ao calor, com moscas e varejas por cima. Nos meses quentes isso acontece muito, visto que as montarias iniciam-se em Outubro e acabam no último fim de semana de Fevereiro. Coloquem-no numa posição que fique respeitosamente bonito. Lavem-lhe os dentes se tiverem sujos de sangue ou lama. Limpem o pêlo que poderá estar sujo de ter caído no mato.

E depois... Depois vêm as fotos de grupo. Fotos que relatam manhãs mais ou menos divertidas... Fotos que relatam uma história! Uma história que pode ou não ter um final feliz... Nós caçadores temos o dever de escolher esse final. E é tão fácil darmos um final feliz a uma montaria, por exemplo. Porquê?

Porque basta termos respeito.

Senão reparem naquelas fotografias que, por vezes, invadem o facebook de porcos todos uns em cima dos outros... Isto é respeito pela peça de caça abatida? Não me parece.

Reparem naquelas fotografias que, por vezes, invadem o facebook de porcos com listados (que até podem ter sido apanhados pelos cães), mas que fazem questão de os incluir na fotografia. Isto é respeito pela peça de caça abatida? Não me parece.

No outro dia deparei-me com uma fotografia e um vídeo de um javali morto em cima de uma moto. Os risos eram muitos... A diversão também! E a peça de caça abatida estava a ser gozada em cima de uma moto... Isto é respeito pela peça de caça abatida? Tenho a certeza que não...

Uma utopia? Detalhes insignificantes? Sensibilidade a mais? Julgo que tudo isto se resume numa única palavra, aquela que proferi há pouco e neste inteiro desabafo: Respeito!

É urgente que saibamos ter respeito pela caça abatida. A nossa liberdade termina quando começa a liberdade do outro... Se damos liberdade à espécie, aprendamos a dar-lhe "liberdade" quando ela é nossa... 

ML.

 

 

4 comentários

Comentar post