Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Diário de uma Caçadora

Para entenderem a minha loucura precisam, primeiro, de conhecer a minha paixão. Quero mostrar que a minha paixão é muito mais do que o simples acto de matar... Que a minha paixão é uma forma de estar na vida!

Diário de uma Caçadora

Para entenderem a minha loucura precisam, primeiro, de conhecer a minha paixão. Quero mostrar que a minha paixão é muito mais do que o simples acto de matar... Que a minha paixão é uma forma de estar na vida!

Uns dias na Graciosa

Recebi o convite por parte da Associação de Caçadores de Graciosa para julgar as Provas de Santo Huberto de apuramento para o Campeonato da Confederação, a realizar em Setembro. A resposta imediata foi Sim! Nem poderia ter sido de outra forma.

Embarcamos de madrugada e estivemos na Terceira. Estivemos na Praia, almoçamos umas lapas e ainda passeamos um bocadinho. A cidade da Praia é linda e o tempo estava fantástico.

Chegamos à Graciosa e fomos recebidos de forma muito ternurenta, com muita simpatia e amizade.

Estavam a decorrer as festas do Senhor Santo Cristo dos Milagres e portanto o ambiente, naquela pequena ilha, era de festa, de harmonia e muita felicidade. Durante a tarde tivemos oportunidade de ver uma tourada à corda, tradição muito patente naquela ilha (a tradição da tourada está muito incutida nos Açores, principalmente na ilha Terceira, onde todos os dias há touradas, de Maio a Outubro). Nunca tinha visto nada assim, o touro no meio da rua, a ser liderado por 4 homens com uma corda. É diferente!

No dia seguinte tivemos o primeiro dia de Prova. Julguei sozinha, mas tive a companhia do postor António, que me ajudou com as perdizes. Vieram concorrentes de várias ilhas, com um espírito de desportivismo fantástico. 2 séries, cada uma com 11 concorrentes. A outra série foi julgada pelo meu pai. Estive num terreno em que as dificuldades foram muitas, principalmente devido ao vento muito inconstante e um calor muito acentuado, o que tornou difícil que os cães apanhassem as emanações. No dia seguinte tivemos o mesmo problema, apesar do vento estar mais acentuado, mas os ventos faziam remoindo, muito cruzados e era difícil. 

Mas como gosto de referir as coisas boas e não as menos boas, quero dar os parabéns a todos os concorrentes magníficos e a toda a simpatia e desportivismo que tiveram. Todos fantásticos caçadores e todos eles com cães muito interessantes, cada um à sua maneira. Vi cães que gostei bastante e tive a oportunidade de dizer a quem de direito. 

Depois de uma barrage, no segundo dia, a pontuação ficou assim ordenada:

1 - Pedro Araújo com BAM (Campeão Regional)
2 - José Luís Cunha com BAM
3 - José Santos com EBM
4 - Rui Lobão com BAF

 

Ainda tivemos oportunidade de ver a tourada, com a Ana Batista e os irmãos Pamplona. Uma praça linda, que vos deixo a fotografia aqui para constatarem. Uma tourada cheia de emoção, com alguns momentos mais difíceis e que levou a que a ansiedade e o nervosismo fizessem parte da tarde. Além disso, os pombos torcazes que passavam por cima de nós constantemente também nos iam deliciando as vistas.

Pediram-me para fazer a minha conferência "A Caça como uma forma de estar na vida", que apresentei com todo o gosto, no Auditório Municipal da Graciosa. O meu pai apresentou as reformulações que foram feitas ao regulamento das Provas de Santo Huberto. Foi um bocadinho didático, em que interagimos uns com os outros e tivemos a oportunidade de todos aprendermos um pouco mais!

Conhecer a ilha da Graciosa foi maravilhoso. Uma ilha muito pequena, que se conhece em muito poucas horas, mas depressa nos apercebemos das paisagens fantásticas, da harmonia, das vistas, serras, mar, das rochas, das vacas, touros, enfim, da Natureza pura, sem centros de comerciais e sem trânsito. É imperdível! Estavam muitos emigrantes, que vieram da América, a visitarem a sua ilha e as suas origens.

Conseguimos também conhecer a ilha da Terceira, no dia em que regressamos a Lisboa passamo-lo na Terceira, nomeadamente em Angra do Heroísmo. Com uma rotunda que adorei, deixo-vos aqui a fotografia também.

Parabéns a todos! Obrigada do fundo do coração a todos os que nos receberam e trataram com tanto carinho! Desde o dia em que nos foram buscar, até ao dia em que nos foram pôr. Dormir na Polícia, os jantares na feira, o jantar de entrega de prémios, os almoços, as meloas e melancias que levaram durante a prova... Por tudo isto e muito mais obrigada! Adoramos tudo e sentimos que a Graciosa foi a nossa segunda casa naqueles dias! 

ML.

2016-08-14 11.24.27.jpg

2016-08-14 17.32.16.jpg

GRACIOSA praca.jpg

 

2016-08-14 21.23.31.jpg

 

 

2016-08-14 16.56.50.jpg

 

 

2016-08-14 21.27.29.jpg

2016-08-15 19.12.10.jpg