Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Diário de uma Caçadora

Diário de uma Caçadora

Benefícios imediatos de uma dieta rica em carne de caça

Tim Spector, professor de Epidemiologia Genética em Londres, participou com Jeff Leach no programa MapMyGut, desenvolvido na Tanzânia, onde estudaram diferentes microbiotas de vários indivíduos da tribo Hadza, conhecidos por terem as microbiotas mais ricas do mundo, devido à sua dieta.

O estudo desenvolvido implicou que Tim e Jeff se alimentassem como caçadores-coletores Hadza por três dias e, posteriormente, mediriam as diferenças dos micróbios nos intestinos antes, durante e depois da experiência. Tinham, então, que caçar com os Hadza e fazer a vida como eles faziam.

Para gravar todo este estudo, foram acompanhados por Dan Saladino, apresentador e produtor do "The Food Programme", da BBC.

 

A primeira refeição, de manhã, consistia em frutos de baobá, uma parte fundamental da dieta dos Hadza. Este alimento contém uma grande quantidade de vitaminas, gorduras e fibras. 

Depois, comeu frutos silvestres das diferentes árvores que cercavam o acampamento. Os mais comuns foram as bagas de Kongorobi, que contêm 20 vezes mais fibras e polifenóis do que as cultivadas.

Ao meio-dia, a refeição consistia em alguns tubérculos desenterrados pelas mulheres da tribo com uma vara afiada e assados ​​no fogo. Segundo Tim, estes tinham um sabor forte semelhante ao aipo. Após estas refeições, Tim salienta que ninguém tinha fome e não se preocupavam com o jantar. 

Algumas horas depois, saíram para caçar um porco-espinho - "uma delícia rara", segundo Tim. Neste dia, eles conseguiram caçar dois porco-espinhos, de 20 quilos cada. Nesse momento, os hadza comeram logo o coração, os pulmões e o fígado dos animais e, posteriormente, é que o transportaram o resto da carne para o campo para compartilhá-lo.

Tim dormiu numa tenda que os Hadza lhe deram, tendo que fechar muito bem à noite, para evitar os escorpiões e as cobras.

 

Os dias seguintes tiveram uma ementa similar, incluindo como prato principal os damanes, um animal de 4 quilos. Havia também sobremesa, que consistia num mel retirado do embondeiro, com os favos ricos em gordura e proteínas das larvas. Segundo Tim, este alimento tem igual importância ao fogo, em questões evolutivas.

 

No território dos Hadza, nada é desperdiçado ou descartado desnecessariamente. Ingerem uma grande variedade de plantas e animais (cerca de 600 espécies, sendo que a mais abundante são as aves).

Outra das grandes conclusões que Tim retira é que esta tribo estava sempre cercada de comida.

 


Um dia depois, já em Londres, as amostras das fezes de Tim foram enviadas para um laboratório para análise.

Os resultados mostraram diferenças claras entre as amostras iniciais e finais. A diversidade de microrganismos aumentou em 20%, após três dias de dieta com base em carnes e frutas silvestres.

No entanto, alguns dias após o retorno à vida normal, os níveis voltaram rapidamente aos valores iniciais.

"Embora a nossa dieta e a nossa saúde gastrointestinal sejam boas, nunca serão tão boas como a dos nossos ancestrais. Todos devemos esforçar-nos para melhorar a nossa saúde intestinal e conseguirmos fazer uma dieta e um estilo de vida mais selvagens, digamos. Talvez precisemos de ser mais aventureiros nas nossas cozinha e talvez precisemos de reconectar-nos com a natureza ", conclui Tim.

 

*  As evidências mostram que quanto mais rica e diversificada for a comunidade microbiana que hospeda o intestino delgado, menor será a probabilidade de adoecer. A dieta (ou alimentação) é a chave para manter essa diversidade, como demonstrado por vários estudos.

A microbiota intestinal é uma comunidade de trilhões de bactérias que têm uma grande influência no metabolismo, no sistema imunológico e no humor. 

 

(Bibliografia: Jara Y Sedal)

 

dieta-rica-en-carne-de-caza-edit.jpg