Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Diário de uma Caçadora

Diário de uma Caçadora

Dia da Mulher... Ou Dia da Igualdade?

Em 1910, Clara Zetkin propôs um dia de luta Internacional da Mulher, em homenagem à luta travada em 1857 pelas operárias de uma fábrica têxtil, em Nova Iorque, que pediam igualdade económica e política.

Mudam-se os tempos, mas continuam-se as vontades. Continua-se a celebrar um dia específico, em 365 dias, da mulher. Os outros 364 dias, serão dos homens?

Estudei História vários anos, estudei os movimentos feministas, a Revolução Industrial ou as Grandes Guerras Mundiais. Ser mulher era difícil, muito difícil. Mas ser homem também o era. Não sei se preferia ir para a guerra e levar um tiro a qualquer momento; ou se preferia ficar a cuidar da casa, enquanto vertia lágrimas de saudade... Talvez não seja uma questão de preferências, mas sim de vivências.

Ser mulher não era fácil. E, apesar de tudo o que foi feito, a história arrastou-se ainda por algum tempo. No tempo da minha avó, as diferenças entre homens e mulheres eram visíveis. Ela estava a cuidar da casa e o meu avô ia trabalhar para o campo. Mas, no fundo, não teriam ambos dois trabalhos? O trabalho dela era cuidar deles, da família; o trabalho dele era ajudar nessa missão... 

Mas adiante... Muitos diriam que isto é puro machismo! Teria de definir bem a palavra machismo e a situação em si... Os tempos continuaram a evoluir, e estamos em pleno século XXI. Uma altura que, a meu ver, e repito: a meu ver, a diferença entre homem e mulher não é significativa (nos países desenvolvidos). 

Vou falar por mim. Porque cada um fala da realidade que conhece e que experencia.

 

Sou mulher. Gosto de ser mulher. Vivo num mundo de homens! Convivo num mundo onde o tema são cães, caça, futebol ou notícias da atualidade. Mas gosto. E não trocaria isto por um mundo onde o tema fosse compras, roupa, vida saudável, limpeza da casa ou notícias da atualidade.

Mas isto sou eu.... Eu, que me sinto tão igual a um homem! E por isso não quero celebrar um dia onde nos diferenciam... Porque, como disse anteriormente, então os outros 364 dias, são dos homens?

 

Os tempos evoluíram... Assim como as mentalidades... Na minha realidade! Bem sei que há outras em que a mulher continua a ser uma escrava do seu próprio sexo. E ainda celebram um dia da mulher, enquanto isso acontece por esse mundo fora... Quer dizer então que a igualdade não existe no mundo, mas existe em portugal? É um tema controverso, difícil, intimidante. No meu mundo, a igualdade existe. Mas quando vou espreitar lá fora, ao outro mundo, ainda falta tanto para existir...Talvez devessemos chamar novamente a este mundo, aqui em baixo, a Clara Zetkin...

 

Sou mulher. Gosto de ser mulher! Tenho caraterísticas que os homens não têm, e vice versa. Mas, acima de tudo, sinto-me um ser humano, tão igual e tão especial como qualquer outro. E, na minha realidade, isso é o mais importante! Todos diferentes, mas todos iguais... E que se celebrem 365 dias de igualdade! Porque tanto me inspiram mulheres, como me inspiram homens!

ML

 

Sem Título.png