Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Diário de uma Caçadora

Diário de uma Caçadora

Prova de Santo Huberto de Apuramento da Madeira para o Campeonato Nacional

Se há coisas que gosto no Santo Huberto e, consequentemente, na Caça, são as oportunidades que tenho de conhecer novas pessoas, novos sítios e partilhar conhecimentos e aprendizagens. Este fim de semana, aquando da realização das Provas de Apuramento, na Madeira, isso não foi exceção! 

Lá venho eu, uma vez mais, contar-vos tudo aquilo que se passou, de forma emotiva...

 

Já conhecia muito bem esta ilha maravilhosa mas parece que vivi tudo pela primeira vez. Com o apoio do Dinis Basílio, Presidente da Associação de Caçadores do Pico da Urze e proprietário da Espingardaria Fura-Bardos, a CNCP teve oportunidade de ir à Madeira, fazer o apuramento para o Campeonato Nacional, que se realizará no último fim de semana de Setembro, no Algarve.

 

Chegamos na sexta feira, logo de manhã, e tínhamos o Dinis à nossa espera. Depois de prepararmos tudo, e vermos onde estavamos hospedados, fomos almoçar até ao Paul da Serra, num sítio muito peculiar, onde esperavam por nós, com as brasas acesas para fazer uma espetada deliciosa, com semilha e bolo do caco. Os cozinheiros de serviço, João e Filipe, iam preparando tudo e nada nos faltou. Entre histórias sobre cães e caça, o ambiente pressupunha que o fim de semana iria correr muito bem.

37249624_10155458323535685_8501889935685451776_n.j

37258907_10155458325460685_4021746623661998080_n.j

 

Da parte da tarde, tivemos oportunidade de conhecer os maravilhosos troféus do Dinis, assim como a sua família, que tão bem nos recebeu. Entre conversas, ponchas e queijadas da Madeira, o Dinis ainda nos ofereceu uma peça em vime, para recordarmos esta nossa estadia em terras madeirenses.

 

À noite, fomos jantar no Clube de Tiro, Caça e Pesca da Madeira, uma caldeirada deliciosa, preparada pelo João Sousa e que fez as delícias de muita gente presente. Seguiu-se uma Conferência, com os temas:

- A Caça como uma forma de estar na vida, Mafalda Leitão

- Alterações ao Regulamento de Santo Huberto, José Pedro Leitão

- A Caça é mais do que matar, Liliana Sousa

Esta conferência permitiu que partilhassemos conhecimentos e experiências entre todos, e que fossem esclarecidas algumas dúvidas acerca das provas de Santo Huberto.

37264591_10155622932957344_6561101636050092032_n.j

37175294_10155622932702344_8439048503946117120_n.j

Sábado

Por volta das 07h00 estavamos todos presentes a tomar o pequeno almoço numas instalações no meio da serra, onde a temperatura altera a cada momento vivido. 

Estavam presentes 18 concorrentes, que foram distribuidos em duas séries, julgadas por mim e pelo meu pai. Os postores foram o Sr. Reis e o Sérgio. 

Os terrenos eram muito bons para a prática da modalidade, e o clima estava favorável. "Que sorte que tivemos em apanhar o tempo assim", iam dizendo alguns concorrentes. No Paul da Serra ou está muito frio ou está um calor insuportável. 

A companhia do Srº Reis alegrou a minha manhã, um homem tão bem disposto e tão conhecedor da natureza e da caça. Aprendi muito com ele e divertimo-nos bastante. Um obrigada gigante!

No primeiro dia não houve barrage, porque seria disputada somente com a contagem dos dois dias.

Depois das provas terminadas, a organização tinha comprado uma árvore para cada concorrente plantar, para homenagear a natureza, mas também para homenagear o fim de semana que estavamos a ter. Um gesto que me tocou bastante porque, uma vez mais, vemos o quão maravilhosos são os caçadores.

Tive a oportunidade de plantar uma árvore com o Srº Reis e estou certa de que a irei visitar algum dia.

37334333_10155458325230685_5272136557011140608_n.j

37236250_10155458328075685_9123800444232007680_n.j

37290013_10155458326950685_3147412816885972992_n.j

37218853_10155458326070685_3145292314222526464_n.j

37245021_10155458324625685_7238013796436934656_n.j

37235572_10155458325650685_8120458601706815488_n.j

 

Depois de um almoço de boa disposição e muitas histórias sobre caça na Madeira e no Porto Santo, às perdizes bravas, em que o menu era o típico atum da madeira, com semilhas, milho doce e feijão cozido; foi tempo de dar os resultados. 

37188689_10155458324265685_952457131586486272_n.jp

37272307_10155458327065685_7299123282614157312_n.j

37273154_10155458328485685_2615401939554271232_n.j

 

Fomos também conhecer dois cavalos maravilhosos da Catarina, filha do Dinis, e dar-lhes alguns miminhos e comida. A subida até lá é que não foi muito agradável, mas a Liliana e a Clarisse lá me conseguiram levar e ainda nos rimos no final.

37132808_10155454939280685_8379309219710500864_n.j

 

À noite, fomos jantar até ao Lido, um dos meus sítios preferidos da ilha, jantar uma piza no Papa Manuel. O meu pai é um grande "date" para estas ocasiões :)

 

Domingo

Às 07h00 já estavamos todos no ponto de encontro, a comer bananas da Madeira, pão com queijo, ovos ou fiambre, e a beber um café com leite quentinho, para nos aquecer neste dia que se avizinhava frio.

Todos estavamos mais nervosos, afinal de contas iria ser decidido quem ficaria apurado para o Campeonato Nacional.

As provas decorreram de forma tranquila, porque todos os concorrentes assim o permitiram. Neste dia, para além do meu companheiro Sr. Reis, tive ainda a companhia do Francisco, um caçador com 18 anos, muito simpático e com uma paixão pela caça e pelas provas como poucos.

Depois dos resultados contabilizados, passaram à Barrage os 6 concorrentes mais bem apurados e ficou assim ordenado:

Campeão Regional - Fernando Cabeceiro, com Frida Pied du Mont (BAF)

Vice-Campeão Regional - Carlos Batista, com Tao (EBM)

3º Lugar - Agostinho Gouveia, com Chita (BAF)

4º Lugar - Ernesto Pestana, com Bruma (BAF)

5º Lugar - Fabiano Abreu, com Sniper (BAM)

6º Lugar - Carlos Coelho, com Gap (EBF)

 

O almoço e a entrega de prémios teve lugar na Associação de Tiro e Caça de São Vicente, um pequeno paraíso na serra. A típica espetada da Madeira fez as honras da casa e muitas entidades quiseram estar presentes, desde o Presidente do Município de São Vicente, José António Garcês; Sr. Reis e António Eduardo, responsáveis da Associação de Tiro e Caça de São Vicente; Eng. Marco, em representação do Presidente Manuel Filipe do Instituto das Florestas e da Conservação da Natureza, IP-RAM; Eng. Rocha da Silva, antigo Diretor da Direção Regional de Florestas da RAM (DRF); Dr. Romano, Presidente da Associação de Caçadores da Calheta; Carlos Mata, Presidente do Clube de Tiro, Caça e Pesca da Madeira e Dinis Basílio, Presidente da Associação de Caçadores do Pico da Urze. 

 

Depois de umas palavras do Dinis e do Sr. Presidente José António Garcês, foram distribuídos os troféus.

37249591_10155458317345685_4200542813659594752_n.j

37224053_10155458384495685_4519606957597786112_n.j

37229557_10155458384605685_5540958332434513920_n.j

37312713_10155458326460685_1588957738526834688_n.j

 

AInda houve tempo para uma foto com os três apurados para o Campeonato e para uma foto com este grupo maravilhoso.

37228676_10155458323690685_5527601856022315008_n.j

37277808_10155458327425685_8793208354668281856_n.j

 

Tive oportunidade de conhecer tanta gente boa, nem tenho palavras. Posso dizer que saí dali com as lágrimas nos olhos, com saudades e com uma felicidade imensa de ter conhecido cada um de vós.

Ernesto, um homem tão simpático e que nos fez rir até não podermos mais, com a história do cavalo. Não a irei mencionar aqui :)

Fabiano, um concorrente com uma paixão incrível pelo seu cão e que tenho a certeza deixará marcas no Santo Huberto.

Filipe, já te tinha conhecido, mas pouco tínhamos falado. As tuas palavras de despedida deixaram-nos a chorar. És um homem com um coração enorme e uma humildade incrível. Obrigada!

Fernando, começou há pouco tempo nisto, mas tenho a certeza de que irá continuar durante anos. Uma postura fantástica neste mundo! Divertido ao máximo, principalmente com o Carlos.

Carlos, já nos conhecíamos e sempre gostei da tua postura neste mundo, os resultados estão à vista. Obrigada por tudo! Pela simpatia, disponibilidade e amizade.

Daniel Barradas, obrigada por todas as aprendizagens que fiz consigo e por todas as histórias partilhadas.

Dinis, foi um gosto conhecê-lo, é um homem pró ativo e tenho a certeza que ainda fará muitas coisas em prol da caça e do Santo Huberto. Graças a si, conseguimos fazer alguma coisa de bom, de muito bom!

Sr. Gabriel, muito obrigada por ter participado neste evento. Ainda conseguiu fazer um grande cobro com a sua cadela, e bem sei o quão orgulhoso ficou.

José Daniel, muito obrigada pela forma como nos recebeu e por toda a sua postura neste mundo e vontade de querer fazer mais e melhor. Gostei muito de o conhecer.

André Silva, ainda tens tanto para fazer neste mundo. És tão novinho, mas já com uma bagagem incrível. Continua e nunca desistas deste mundo.

Sr. Veríssimo, infelizmente não tive oportunidade de o conhecer, mas estou certa de que o Santo Huberto precisa de si. Todos juntos somos poucos!

Sr. Ricardo, um gosto poder estar consigo nestes momentos. É um homem que vive ao máximo toda esta dinâmica, um senhor muito engraçado e por quem eu tenho um carinho muito especial.

Agostinho Gouveia, um senhor tão calmo e com uma presença tão tranquila que dá gosto de ver. Obrigada pelas aprendizagens que fiz consigo e por toda a simpatia.

Carlos Coelho, um homem lutador, que tenho a certeza que está sempre a querer fazer mais e melhor. Um exemplo para o filho, transmitindo-lhe tão bons valores. Por isso tens o filho que tens, que é um doce de menino. Obrigada por tudo e nunca desistas!

Sr. Reis, meu querido postor, poucas palavras tenho para si, só um obrigada gigante por tudo.

Sr. Hilário, que figura tão querida. Não o conhecia, mas já tinha ouvido falar muito de si. Tão atencioso e preocupado, tão apaixonado pela caça. Parabéns, continue assim!

Liliana, muito obrigada por tudo, pela companhia e pelos momentos que passamos juntas. Como te disse, tens uma família incrível.

João Sousa, sempre com a sua postura. E como bem percebi, um grande cozinheiro. Tive muita pena João, tu sabes, mas também sabes que és muito bom naquilo que fazes, e por vezes a sorte também não quer alinhar-se connosco. Nunca desistas e parabéns pelo teu trabalho tão dignificante para a modalidade! E muito obrigada por nos teres disponibilizado a tua casa.

Sr José Teixeira, gostei muito de o conhecer e de conhecer as histórias fantásticas com os seus cães. Muito obrigada por todas as partilhas e pela forma como nos recebeu.

Igor, obrigada por me mostrares que podemos ser e fazer aquilo que queremos, não há limites. Obrigada por me mostrares que a vida é tão simples e nós só a complicamos. És um pequeno (grande) Herói!

 

E um obrigada a todos vocês que conheci e fizeram parte deste fim de semana maravilhoso. Deixo aqui algumas fotos!

37229101_10155458323610685_6359493367209918464_n.j

37271727_10155458324375685_3917107841508311040_n.j

37346015_10155458327525685_3301184671991201792_n.j

37066202_10155458402100685_2039361849232719872_n.j